Ceará quer colocar Palmeiras na justiça por valor devido

0

O Ceará prometeu recentemente colocar o Palmeiras na justiça cobrando valores que o Verdão supostamente deve ao alvinegro. A negociação em questão seria a envolvendo Arthur Cabral, que aconteceu em 2018 e pode ser finalizada somente na justiça, devido ao desentendimento entre os dois clubes de futebol.

De acordo com o jornalista Jorge Nicola, o presidente do Ceará, Robinson de Castro, já procurou as vias judiciais tentando resolver o problema. O clube acionou a Câmara Nacional de Resoluções e Disputas (CNRD), responsável por mediar e regulamentar as negociações entre os clubes para cobrar metade do dinheiro da última negociação envolvendo a venda de Arthur para o Basel, da Suíça.

“Vamos judicializar na CNRD. Um clube da envergadura do Palmeiras não quer pagar o Ceará, demonstra porque o futebol brasileiro não merece o topo. O Ceará, por sua vez, não deve ninguém”, teria dito o presidente ao jornalista.

Palmeiras entende que não deve nada ao Ceará

O Ceará alega que, na transferência realizada entre os clubes por Arthur Cabral, em 2018, o time cearense ficou com uma parte dos direitos econômicos do jogador. No final de 2019, Arthur foi emprestado ao Basel, da Suíça, sendo vendido em definitivo no meio do ano seguinte por 4,4 milhões de euros.

Na negociação, o Verdão ficou com 30% de mais valia para uma futura venda de direitos econômicos. Caso o jogador fosse vendido por mais do que os 4,4 milhões que o Palmeiras havia recebido, 30% do valor iria para os cofres do clube paulista. Esses 30%, no entanto, foram vendidos em definitivo para o Basel em 2021, em valores não divulgados.

Uma porcentagem sobre essa última negociação que é vista pelo Ceará como devida, ainda com mais uma porcentagem de clube formador. Já o Palmeiras alega que a negociação foi a parte da anterior, não devendo nenhum valor ao clube cearense. O alvinegro pretende procurar a justiça.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.