Como Zé Rafael se tornou uma peça fundamental do Palmeiras?

0

Zé Rafael chegou ao Palmeiras em 2019 após boas temporadas no Bahia. Despontou como um meia de intensidade, que marca, e também chegava muito bem no ataque. Mas o que o fez se tornar peça fundamental no Verdão, foi outra característica que estava “escondida”

Contratado para ser o cérebro da equipe, o atleta não teve tanto espaço na época que foi contratado, e só com Luxemburgo no início de 2020, que o meio-campista apareceu como uma opção mais recuada.

Em entrevista ao ‘GE’, Zé Rafael destacou a mudança de posição, e o que fez atuar de maneira tão natural mesmo no novo modo de jogar.

“Eu era ponta e meia e tinha muita ação de corredor, de muita intensidade, porque você acompanha o lateral. E depois sai na transição. O meio de campo é um lugar assim que você aparentemente não corre muito em distância de alta intensidade, mas em espaço curto você não para de correr o tempo inteiro. Foi uma função que eu me adaptei”, declarou o jogador.

Nova posição fez Zé Rafael mudar de patamar no Palmeiras

Na nova posição, Zé Rafael se tornou titular absoluto no time do Palmeiras, e na chegada de Abel Ferreira no meio de 2020, o jogador foi um dos que mais fez brilhar os olhos do português.

O jogador disse ter se adaptado muito bem a nova posição, e que já estava acostumado com o desgaste físico que o proporciona. E comentou sobre não querer voltar a atuar na posição antiga.

” Eu tinha uma função física já boa porque eu jogava de ponta e sempre fui um cara que aguenta jogar o jogo inteiro. Só tive que mudar algumas características por causa da função e do local do campo. Mas foi uma coisa bem rápida, e bem fácil de adaptar.  Hoje estou ali, não volto mais para ponta e nem para a meia, de jeito nenhum”, comentou Zé Rafael.

O jogador certamente deve pintar entre os titulares no jogo dessa terça-feira (8), valido pela semifinal do Mundial de Clubes.

O jogador falou sobre a preparação do clube para o Mundial, que foi muito melhor que no ano passado, e contou suas expectativas para o torneio.

“Acho que a gente vai chegar bem preparado, bem melhor do que foi no ano passado, numa condição muito boa de representar o Palmeiras da maneira que deve ser. Acredito que a gente vá conseguir fazer um grande torneio”, revelou o atleta.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.