Abel Ferreira elogia juiz após clássico entre Verdão e Tricolor

0

O Campeonato Paulista já acabou e teve como grande campeão o Palmeiras, o time não abriu brechas para o acaso e goleou o rival São Paulo nesse final de semana, conquistando o título da competição. Mas, mesmo com os resultados elásticos em ambas as partidas, a arbitragem foi assunto recorrente ao se falar do jogo de ida e de volta da grande final.

Depois da polêmica do jogo da última quarta-feira, quando um pênalti duvidoso foi marcado a favor do São Paulo depois da chamada do árbitro de vídeo, os torcedores do Palmeiras e até mesmo o treinador, Abel Ferreira, ficaram na bronca com o juiz. Abel inclusive chegou a dizer que o campeonato estava manchado devido ao ocorrido.

Com o clássico tenso de domingo também tivemos polêmicas, a torcida do verdão inclusive reclamou da não marcação de um pênalti em lance similar ao ocorrido na quarta, alegando falta de critério dos árbitros, que marcaram a penalidade para o tricolor. Mas dessa vez o juiz da partida, Raphael Claus, foi elogiado por Abel.

“Quero dar os parabéns pela coragem e, acima de tudo, competência. Esse árbitro é um exemplo a se seguir pelos outros. Faltinhas, siga. Queremos tempo de jogo. Depois ele chamou a responsabilidade da decisão. O VAR só deve entrar quando o lance é escandaloso, quando não há dúvidas. O árbitro, na ida, deveria ter feito isso, mas não fez. Hoje o Claus teve a coragem de não marcar o pênalti já que a mão estava colada”, valorizou Abel Ferreira.

Abel elogia arbitragem e torcida do Palmeiras

Apesar da polêmica nos dois jogos da final do Campeonato Paulista, Abel rasgou elogios ao árbitro da grande final, depois de reclamações destinadas ao árbitro do primeiro jogo. “O Claus fez o que mandam as regras. Eu tenho uma forma de levar a minha vida que é ver o que fazem os melhores. O que fazem os melhores ao atacar, nas transições…”, declarou o técnico.

Além disso, o português não poupou elogios ao torcedor palestrino que se fez presente na decisão Dizer a um palmeirense o que significa ser palmeirense, é desnecessário. A quem não é, não vale a pena. Eu decido essa vitória aos jogadores, que fizeram acontecer, e ao torcedor. Jogar aqui, com esse ambiente, com mais uma vez o chiqueiro pegando fogo, empurra”, felicitou Abel.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.