Com alusão a Deus, Abel Ferreira comenta situação de Gabriel Veron

0

Dentro do elenco de Abel Ferreira, a situação de Gabriel Veron foi um dos grandes debates na última semana, quando suas atividades extracampo foram expostas e ele crucificado por parte da mídia e da torcida. No entanto, o jogador fez jogo participativo na queda para o São Paulo e o treinador fez questão de comentar o caso, segundo publicação da ESPN:

“O Veron é o futuro do clube. Um clube que respeita seus funcionários, que paga seus fornecedores, não deve nada a ninguém. Há quem não faz isso e segue competindo, o que não é justo. E o Palmeiras, antes mesmo de eu chegar, traçou um caminho: apostar nos jovens. Vai ganhar, vai perder. Percebemos que às vezes teremos que educar e puxar para cima”, começou o treinador.

“Hoje, o Veron deu assistência, jogou bem enquanto teve energia. O que eu espero é que, cada um de nós, quando errar, faça as três perguntas mágicas: o que aconteceu comigo? O que eu aprendi? E o que vou fazer da próxima vez?”, prosseguiu, depois disso, Abel Ferreira ainda fala sobre ser “misericordioso”:

“Dizem que Deus é misericordioso. Eu sou igual. Para mim, todas as pessoas têm que ter oportunidade na vida. Eu nunca vou desistir dos meus jogadores. Enquanto forem meus jogadores, não vou desistir de nenhum. Todos vocês já tiveram 18, 19 anos“.

Abel Ferreira fala que brasileiros precisam evoluir na educação

O Abel Ferreira ainda falou novamente sobre a formação dos atletas e o que ele vê de errado: “Já disse várias vezes que os brasileiros são, de longe, os melhores que já vi jogar. Mas precisam evoluir muito a nível de educação e como homens, porque eles não têm essa formação. Eles às vezes não têm noção nenhuma do que estão fazendo. E isso está na formação”, começou.

“Volto a dizer: não sou eu que corro, não sou eu que chuto, não sou eu que passo. São eles, não sou eu. Eu sou o homem que dá as coordenadas. Temos que sai daqui e chegar ali, e eu dou as coordenadas no GPS. Quem faz o caminho são eles. E a nossa função como treinador é também educar, como já disse várias vezes”, disse Abel Ferreira, que continua:

“O Brasil carece muito de formação do homem. Isso começa na escola e na família que temos em casa. Já disse várias vezes que o homem que se é triunfa no profissional que se quer ser. Então, estamos aqui para educar tanto eu quanto o diretor de futebol, a psicóloga”, completou.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.