Raphael Veiga revela se ainda é o batedor de pênaltis do Palmeiras

0

A eliminação do Palmeiras na Copa do Brasil na semana passada, em partida contra o São Paulo, ainda dói nos torcedores. Seja pelos erros de arbitragem que geraram a desclassificação ou pelos dois doloridos pênaltis perdidos por uma das maiores estrelas do time: Raphael Veiga.

Porém, mesmo após toda a comoção e consequências em cima dos dois erros cruciais do meio-campista, parece que o seu estilo de jogo e a sua responsabilidade dentro do clube não vai ser alterada. Depois da vitória contra o Cuiabá, o atleta falou sobre o assunto.

“Eu sou porque eu bato, eu treino para bater… Mas assim, eu não sou o único batedor do time. Tem o Scarpa, tem o Gómez. Eu não sou um cara vaidoso. Algumas pessoas até falaram que fui vaidoso, que fui isso”, explicou Raphael Veiga, que ainda comentou sobre sua responsabilidade como batedor.

“Mas a questão é que sempre tem os dois lados e as pessoas escolhem o que elas querem falar. Se eu não bato e o outro perde eu estaria errado por não ter batido, se eu bato e perco… Estão, se for para alguém perder, que seja eu. Eu assumo a responsabilidade”, completou.

Raphael Veiga ainda falou sobre o protagonismo.

O meia ainda fez questão de falar sobre ensinamentos que teve com Fernando Diniz sobre protagonismo. “É até engraçado, o (Fernando) Diniz me ensinou uma coisa quando eu treinei com ele no Athletico Paranaense. O Diniz falou que no futebol a gente só quer ser protagonismo do acerto, que todo mundo só quer acertar o tempo inteiro”, começou.

“Só que muitas vezes para ser protagonista do acerto é preciso ser disposto a ser protagonista do erro também. Então, eu não quero errar, nunca vou querer errar e vou treinar sempre para acertar. Mas se a gente não assumir a responsabilidade para tentar acertar, a gente vai se omitir das coisas e eu nunca vou ser omisso”, completou Raphael Veiga.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.