Pena que jogador do Palmeiras pode pegar por morte impressiona

0

Revelado pelo Palmeiras, o zagueiro Renan se envolveu no acidente que causou a morte do motociclista Eliezer Pena, na última sexta-feira (22). Condutor do veículo que matou o homem de 38 anos, o jogador pode pegar até 20 anos de prisão caso o processo seja classificado como homicídio doloso (quando há a intenção de matar).

O atleta de 20 anos foi indiciado por homicídio culposo sob efeito de álcool, que tem pena de cinco a oito anos. Entretanto, caso o Ministério Público, responsável pela denúncia, entenda que o zagueiro assumiu o risco de matar, o crime passa a ser caracterizado como doloso.

Assim, se o processo for enquadrado no artigo 121 do código penal, Renan pode pegar uma pena máxima de 20 anos de prisão. Para a defesa do jogador, o dolo eventual é excepcional e seria um exagero neste caso.

“Seria um exagero enorme, até porque existe o tipo específico do homicídio culposo sob efeito de álcool ou outra droga. O dolo eventual é uma exceção, se aplica em raríssimos casos. Tudo é possível, mas seria um erro tremendo”, disse o advogado Marcus Valle.

Torcedores do Palmeiras se mobilizam em prol da vítima

Segundo informações, o defensor apresentava sinais de embriaguez e teria se recusado a fazer o teste do bafômetro após invadir a contramão e atingir o motociclista, que não resistiu aos ferimentos.

O jogador estava emprestado ao Bragantino, que buscará os meios legais para encerrar o vínculo. Da mesma forma, o Verdão tentará por meios legais rescindir o contrato dele que tem validade até o fim de 2025.

Os torcedores palestrinos, por sua vez, criaram uma ‘Vakinha’ com o intuito de ajudar a família da vítima. Até o momento, mais de R$ 33 mil foram arrecadados.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.