Palmeiras termina o semestre com prejuízo milionário

0

Se dentro de campo o Palmeiras vive um bom momento em 2022, financeiramente o primeiro semestre do ano não saiu como imaginado. O Verdão finalizou a primeira metade da temporada com um déficit de R$ 30,5 milhões, conforme o balanço aprovado pelo Conselho de Orientação e Fiscalização (COF).

Esse valor se deve especialmente ao mês de junho, no qual o clube teve um déficit de R$ 46 milhões. Nos cinco meses anteriores, o Alviverde apresentava um superávit de aproximadamente R$ 15 milhões.

Em junho, o Verdão teve uma alta nas despesas, foram R$ 91,6 milhões, um recorde no ano. No mês, por exemplo, o clube adquiriu o centroavante Flaco López por 7 milhões de dólares (R$ 36,5 milhões).

O orçamento para o primeiro semestre contava com um déficit, mas em um valor menor que o apresentado: R$ 15 milhões.

Entra nessa conta também a eliminação na Copa do Brasil. O Palmeiras esperava chegar às quartas de final e, com a queda no torneio, estima que deixou de receber cerca de R$ 10 milhões.

Preocupação do Palmeiras é outra

Como dito anteriormente, um déficit contábil era previsto pelo clube no primeiro semestre, assim como uma melhora é esperada para a segunda metade de 2022.

A maior questão a ser resolvida pela direção é em relação ao fluxo de caixa, que apresenta resquícios de gastos dos anos anteriores, como o reflexo da perda de receitas na pandemia, incluindo bilheteria e Avanti.

Por essa razão, para manter o elenco competitivo e não se desfazer das principais peças, foi necessário realizar a venda do atacante Gabriel Veron.

Uma maneira de melhorar a situação é o avanço na Libertadores, cuja meta já foi atingida ao chegar nas quartas de final, e a presença do torcedor no Allianz Parque e aderindo ao Avanti.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.