Leila Pereira tem declaração exposta e é “cancelada” na internet por palmeirenses

0

A presidente do Palmeiras, Leila Pereira, acertou a venda do atacante Gabriel Veron para o Porto, de Portugal, por 10 milhões de euros (aproximadamente R$ 55,7 milhões). Os torcedores palestrinos não gostaram nada do valor da negociação e recuperaram uma fala da mandatária na qual fica exposta a incoerência entre discurso e a prática da gestora.

“Nós precisamos comprar jogadores e não vender jogadores. Muitas pessoas me perguntam sobre a janela do meio do ano, se algum jogador nosso será negociado. Não, não vai ser. O Palmeiras precisa comprar jogadores como fizemos com o Merentiel, para fortalecer nosso elenco”, disse Leila à ESPN em maio deste ano.

Da venda de 10 milhões de euros (aproximadamente R$ 55 milhões) pelo atacante, o Alviverde ficará com cerca de 80% desse valor. Sendo assim, R$ 44 milhões irão direto para os cofres do clube, que manterá 10% dos direitos econômicos do jogador.

No entanto, os palestrinos entendem que o Verdão praticamente doou uma de suas maiores revelações recentes. Para se ter uma ideia, o atleta tinha uma multa rescisória fixada em 60 milhões de euros, que equivalem a aproximadamente R$ 333 milhões.

Leila Pereira não deve buscar uma peça de reposição

Além de vender uma joia do clube por um valor aquém do esperado, Leila e a diretoria alviverde podem não ir ao mercado substituir a perda de um importante jogador do elenco.

Isso porque há um entendimento nos bastidores de que os reforços recém contratados, Miguel Merentiel e Flaco López mais os garotos Endrick e Giovani, poderão suprir a saída de Veron no setor ofensivo.

Quem paga essa conta é Abel Ferreira, que se opôs à negociação do camisa 27, e agora conta com mais uma ausência em seu curto elenco.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.