7 fatos marcantes da história do Palmeiras

0

Compra do Parque Antártica 

O espaço do Parque Antártica era alugado por outras equipes paulistas para a realização de partidas, como o Sport Club Germânia (atual Esporte Clube Pinheiros) e o América F.C. (clube-irmão do América do Rio de Janeiro).

Em 1920, às vésperas de conquistar o primeiro título paulista, o Palmeiras comprou o Parque Antártica por quinhentos contos de réis. Pouco tempo após o estabelecimento do clube no espaço, foi construída a primeira estrutura para a imprensa no estádio, uma grande novidade para a época.

Conquista do primeiro título paulista

Ao mesmo tempo em que o Palmeiras aumentava o seu patrimônio com a compra do parque Antártica, conquistava, após seis anos de sua fundação, o Campeonato Paulista. Em 19 de dezembro de 1920, o Palmeiras fazia a partida decisiva do torneio contra o Paulistano, que vinha de três troféus estaduais consecutivos e que contava com o grande craque Arthur Friedenreich. O Palestra Itália venceu a partida pelo placar de 2 a 1 e conquistou pela primeira vez em sua história o título do Campeonato Paulista.

Mudança de nome nos anos 1940

Em 1942, com a segunda guerra a todo vapor, o Brasil iniciava uma série de medidas e sanções a clubes e instituições que tivessem ligações com países do Eixo (Itália, Alemanha e Japão). O Palestra Itália havia sido fundado por imigrantes italianos, e consequentemente sofreu com as sanções do governo brasileiro. Inicialmente o clube precisou trocar de nome, de Palestra Itália, passou a se chamar Palestra de São Paulo. No dia 14 de setembro de 1942, o clube passou a se chamar Sociedade Esportiva Palmeiras.

Mundial de 1951

O Torneio Internacional de Clubes Campeões de 1951, foi a primeira competição de futebol interclubes com dimensão mundial, antes mesmo da criação da Copa Intercontinental, que decidia o título entre o campeão europeu e o campeão sul-americano. Em 1951, oito equipes disputaram o torneio entre 30 de junho e 22 de julho. As partidas foram disputadas nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. Na final, o Palmeiras duelou contra a Juventus da Itália, vencendo a primeira partida por 1 a 0 e empatando a segunda em 2 a 2, resultado que deu o título mundial ao Verdão.

A Segunda Academia de Futebol

Em 1972, uma escalação palmeirense entrava em campo e também entrava para a história. Leão, Eurico, Luís Pereira, Alfredo e Zeca; Dudu e Ademir da Guia; Edu, Leivinha, César e Nei formaram o célebre esquadrão que ficou conhecido como A Segunda Academia e que foi campeão brasileiro em 1972 e 1973. Em 1974 deixou escapar o título por ter cedido seis jogadores para a Seleção brasileira que disputou a Copa do Mundo na Alemanha. Esse elenco ainda conquistou dois paulistas, o de 1972 e 1974.

Fim do jejum de títulos em 1993

Campeão Paulista em 1976 contra o XV de Piracicaba (recorde de público do Palestra Itália, com 40.283 torcedores), o Palmeiras só voltou ao protagonismo no futebol paulista e nacional 17 anos depois. Em 1992, o clube assinou uma parceria com a Parmalat, multinacional de laticínios que passou a investir pesado em contratações. Em 1993, o Verdão fazia a final do Paulistão contra o seu maior rival, o Corinthians. Foi derrotado na primeira partida por 1 a 0, e na partida de volta aplicou uma goleada de 4 a 0 e se sagrou campeão paulista após 17 anos, abrindo caminho para uma era vitoriosa na história do clube.

O tri da América em 2021

Com a chegada do técnico portugues Abel Ferreira em 2020, o Verdão iniciou uma nova fase em sua história. Liderado pelo treinador estrangeiros, o clube elevou o seu nível técnico e passou a ser a equipe mais temida da América a partir do segundo título da Libertadores em 2020, vencida contra o tricampeão Santos. Em 2021, novamente chega a final do torneio, na decisão enfrenta a forte equipe do Flamengo, e com um gol de Deyverson conquista o tri da América. O treinador ainda conquistou a Copa do Brasil em 2020.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.