CBF admite erro contra o Palmeiras e clube se manifesta; vão anular o jogo?

0

Nesta segunda-feira (18), a CBF respondeu o ofício enviado pelo Palmeiras, na última semana, e admitiu erro no Choque-Rei que eliminou o time da Copa do Brasil. A entidade máxima do futebol brasileiro entende que as linhas do possível impedimento na origem do pênalti do São Paulo deveriam ter sido traçadas, como manda o protocolo do VAR.

Apesar do erro admitido pela entidade, o jogo não poderá ser anulado. Isso porque a má ou a não utilização do VAR não justifica a realização de uma outra partida, pois configura um erro de fato e não de direito, que poderia resultar na anulação do clássico.

A realização de um novo jogo também não é um desejo do Verdão, que espera apenas que as linhas linhas sejam traçadas para esclarecer se o jogador são-paulino estava impedido ou não. Para o Alviverde, tal procedimento, mesmo que depois da partida finalizada, é importante para a transparência do futebol e arbitragem brasileira.

CBF só viu um erro no clássico

Na análise dos lances polêmicos do Choque-Rei, a Comissão de Arbitragem da CBF entendeu que houve apenas um erro, o do possível impedimento de Calleri, na origem do pênalti marcado para o time do Morumbi, que resultou no gol do rival. Como em todo lance ajustado, as linhas deveriam ter sido traçadas antes de checar uma possível penalidade máxima.

Quanto ao pênalti propriamente dito, a entidade entende que Gustavo Gomez puxou e causou o desequilíbrio do centroavante. Em nenhum momento foi considerada a disputa por espaço e o fato do jogador ter puxado a camisa do zagueiro alviverde.

Já em relação ao possível pênalti de Diego Costa em Dudu, ainda no primeiro tempo, a Comissão de Arbitragem entendeu que o atacante forçou o contato e a queda após o choque. Novamente não foi considerado um ponto importante: o defensor não disputou a bola e bloqueou a passagem do palmeirense com os braços.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.