Cantos da torcida: Mancha Verde (Palmeiras)

0

A Mancha Verde é a torcida mais representativa da Sociedade Esportiva Palmeiras. Criada em 1983, é resultado da fusão entre pequenas e médias torcidas surgidas nos anos 70. Estabelecendo as atividades ao longo dos anos 80, a torcida cresceu em um período de jejum de títulos do clube, fato que reforçou o sentimento de apoio ao Palmeiras.

Depois de um confronto entre torcidas, em 1995, a Mancha Verde foi punida e proibida de frequentar oficialmente os estádios. Retornando em 1997, a maior torcida organizada do Palmeiras segue como grande sustentação de apoio ao time, com cantos que celebram o amor pelo clube. Algumas das músicas da Mancha Verde são:

Olê Olê

Olê, olê (canta aê)

Eu canto, eu sou Palmeiras até morrer

Olê, olê (canta aê)

Eu canto, eu sou Palmeiras até morrer (de alegria)

Dá-lhe alegria, alegria no coração

Daria a vida inteira para ser campeão

A Taça Libertadores: Obsessão

Tem que jogar com a alma e o coração (olê, olê)

Olê, olê (canta aê)

Eu canto, eu sou Palmeiras até morrer (olê, olê)

Olê, olê (canta aê)

Eu canto, eu sou Palmeiras até morrer.

Foi no Palestra Itália

Foi, foi no Palestra Itália

Que eu vi acontecer

Final Libertadores

O meu Palmeiras vencer

Com muita força de vontade

Muita garra, muita luta

Meu Palmeiras campeão

Ganhou mais uma disputa

Mancha na arquibancada

Não parava de cantar

Com muita dignidade

As suas glórias alcançar

Largo Tudo Só Para Te Ver

Os momentos que eu vivi, não consigo esquecer

Vou seguir o meu Palmeiras até quando eu morrer

É inexplicável esse amor que eu sinto por você

Vou passar para o meu filho, desde o dia em que nascer

E me parte o coração quando lhe vejo perder

Conto as horas, meu Palmeiras, para apoiar você

Palmeiras, largo tudo só para te ver

Porque a Mancha está em festa

Hoje não podemos perder

E a Gambazada Viverá a Chorar

Quando foi jogar no chiqueiro todos eles correram

Não tiveram força nem garra para nos enfrentar

Do Palmeiras fiz minha vida, é você que eu venero

Sempre ao seu lado, não importa que estádio jogar

O verde, o branco e o vermelho é a cor do meu vício

Todo amor que eu sinto por ti, eu vou passar pro meu filho

Pro resto da minha vida estarei contigo

Pra mim, não importa perder ou ganhar

Se o Palmeiras jogar, a Mancha está lá

E a gambazada viverá a chorar

Porque ao nosso Verdão nunca irá se igualar

100 Anos de Histórias

Eu sempre te amarei e te apoiarei

Eu canto ao Palmeiras

São 100 anos de histórias de lutas e de glórias

Te amo meu Verdão

Porco e dá-lhe dá-lhe Porco

E dá-lhe dá-lhe Porco

Razão da minha vida

Eu Sou Palmeiras Sim Senhor

E dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, ô

E dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, ô

Eu sou Palmeiras sim, senhor

E bebo todas que vier

E canto meu Porco

Meu único amor

E dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, ô

E dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, ô

Eu sou Palmeiras sim, senhor

E bebo todas que vier

E canto meu Porco

Meu único amor

Pal-pal-Palmeiras sim, senhor

Pal-pal-Palmeiras sim, senhor

Pal-pal-Palmeiras sim, senhor

Pal-pal-Palmeiras sim, senhor

E dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, ô

E dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, ô

Eu sou Palmeiras sim, senhor

E bebo todas que vier

E canto meu Porco

Meu único amor

E dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, ô

E dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, ô

Eu sou Palmeiras sim, senhor

E bebo todas que vier

E canto meu Porco

Meu único amor

Pal-pal-Palmeiras sim, senhor

Pal-pal-Palmeiras sim, senhor

Pal-pal-Palmeiras sim, senhor

Pal-pal-Palmeiras sim, senhor

E dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, ô

E dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, ô

Eu sou Palmeiras sim, senhor

E bebo todas que vier

E canto meu Porco

Meu único amor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.