Abel Ferreira detona a imprensa brasileira “jornalistas mal intencionados”

0

Em coletiva após a vitória do Palmeiras sobre o América-MG, pelo Brasileirão, nesta segunda-feira (18), Abel Ferreira falou a respeito dos ataques que recebeu de alguns “jornalistas” na última semana. O treinador classificou os profissionais como “jornalistas mal intencionados”. 

“Na última vez que falei do Veron dois ou três jornalistas mal intencionados levaram isso para o outro lado. Eu quando falo, falo no contexto do futebol. A liberdade de expressão da imprensa é fundamental para a democracia, mas tem limites. E a falta de respeito e ofensas é o limite”, disse o técnico alviverde.

Abel enfatizou que a crítica que fez foi direcionada ao atacante palmeirense e aos jogadores brasileiros. Para o comandante, o problema não são as críticas sobre ele, mas o que criticam e como. 

“Eu falei do Veron e dos jogadores brasileiros, não generalizei. Não me metam a jogos políticos, a problemas da sociedade. Eu vim para o Brasil para ser treinador de futebol dentro das minhas qualidades. E se me quiserem criticar, me critiquem como treinador”, finalizou.

Abel Ferreira foi atacado e Palmeiras agirá

Depois de se pronunciar sobre o caso de Veron e apontar a educação brasileira como fator para a falta de disciplina dos atletas brasileiros, o português sofreu possíveis ofensas xenofóbicas.

Em seu blog, Luis Augusto Simon comparou Abel ao padre jesuíta espanhol José de Anchieta, que veio ao Brasil com os portugueses com a “missão” de catequizar e “educar” os povos indígenas no início do século 16. 

Já Mauro Cezar Pereira, na ‘Jovem Pan’, falou que a visão do técnico seria a de um colonizador, que visa determinar os comportamentos dos brasileiros.

Após as falas, o Verdão emitiu uma nota afirmando que irá processar ambos os profissionais pelos ataques ao treinador.

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.